Olá, meu caro leitor! Resolvi escrever sobre um filme russo, especificamente soviético. Os russos adoram os filmes soviéticos, pois é o orgulho deles. Muitos assistem e repetem mil vezes o mesmo filme, influenciam-se por eles. Os filmes soviéticos são muito bons, com atores maravilhosos em papeis perfeito. O filme que resolvi comentar hoje aqui no site é uma joia do cinema soviético e que os russos assistem até os dias de hoje e não tem um que não goste desse filme, pois todos tem esse DVD em casa. É recomendado para qualquer estrangeiro e foi um sucesso na década de 70.

Службеный роман – Romance burocrático

Esse é o primeiro da lista. Sem dúvidas esse tem que estar em primeiro lugar, uma vez que é o orgulho de cada russo, mas eu falo cada russo mesmo, pois todos aqui amam esse filme e demais. Eu também adoro esse filme, e as incontáveis vezes que cheguei assistir ele quis simplesmente repetir e repetir.

Mais o filme é sobre o que?

O filme é sobre a vida dos trabalhadores de um departamento de estatísticas da década de 1970, na União Soviética, e a trama é em torno de cinco personagens principais, que trabalham todos na mesma repartição, Novoseltsev e Kalugina, ela é chefe de seu departamento, mas não se conhecem bem, Samokhvalov e Rizhova, que tiveram um caso, e Vera, uma secretária que odeia a chefe. O filme se passa em 1976, Anatoli Novoseltsev é um pai solteiro, com dois filhos para cuidar, e contador de uma repartição de um departamento de estatísticas industriais, e Ludmila Kalugina, também solteira, é gerente do mesmo departamento, zelando extremamente por sua carreira, e raramente tendo tempo para sua vida pessoal.

Ludmila Kalugina, que os funcionários chamam ela de “A amarga”. Pode-se perceber que sua expressão séria e mal humorada faz dela a amargurada no papel principal:


Novoseltsev é atrapalhado e emotivo, e deseja tornar-se chefe de uma das repartições.


Iuri Samokhvalov é escolhido por Kalugina para ser seu suplente, no cargo de vice-diretor do departamento, Samokhvalov viajara à Suíça, motivo pelo qual presenteia a todos os companheiros com souvenires suíços, como cigarros, canetas e alimentos, considerados melhores que os soviéticos, além de ter um automóvel Volga, que um soviético só conseguia comprar após anos de economia.


Olga Rizhova é uma antiga companheira de universidade de Novoseltsev, e ambos se surpreendem com a chegada de Samokhvalov, que também estudou com eles, mas Rizhova, que tinha um caso com Samokhvalov, para se lembrar dos velhos tempos, manda cartas amorosas ao antigo amante, que é casado.


Samokhvalov recebe uma informação confidencial de Kalugina, que existe uma alta vaga aberta no escritório, e logo avisa Novoseltsev, que aspira a vaga, mas ele próprio acha impossível conseguí-la, pois é incapaz e Kalugina não o conhece muito bem, mas Samokhvalov tenta convencê-la de que Novoseltsev é apto para a vaga.


Sem sucesso, Samokhvalov monta uma estratégia, Novoseltsev deveria bajular a diretora e conseguir a vaga, mas com o mau humor de Kalugina, o plano vai por água a baixo, Novoseltsev ofende a diretora pela sua falta de emoção, e assim, Kalugina não se esquece mais de Novoseltsev, e pesquisa sobre sua vida íntima, descobrindo que ele é solteiro.


Vera, uma secretária que tudo entende sobre moda, o que a deixa mais agradável para os colegas de trabalho.



Com o passar do tempo, Kalugina conhece melhor Novoseltsev, e ambos se entendem, até que ela convida Novoseltsev para um jantar em sua casa, interrompido por sucessivas ligações dos filhos de Novoseltsev.


Vera, a secretária de Kalugina, percebe que Samokhvalov anda recebendo cartas de uma mesma funcionária, e descobre que eram amorosas, o que a faz avisar a esposa de Samokhvalov sobre as cartas e quem as manda.
Após a conversa com a esposa, Samokhalov entrega as cartas à Shura, uma das funcionárias, que conta à toda a repartição sobre o caso entre Samokhvalov e Rizhova, o que entristece Rizhova.


Kalugina recupera as cartas de amor e as entrega à Samokhvalov, e pede que nunca mais deixe público esse tipo de coisa.


Rizhova se lamenta com Samokhvalov e pede as cartas de volta.


Kalugina e Novoseltsev se apaixonam de verdade, mas Samokhvalov alerta Kalugina que o romance entre os dois é somente o meio de Novoseltsev conquistar a vaga que ele tanto deseja.


Kalugina, sabendo disso, se deprime e promove Novoseltsev a chefe de repartição, e o avisa, mas quando ela diz a ele que sabe que o romance é falso, ele recusa a vaga, o que gera uma confusão em todo o escritório.

Uma estória simples, mas marcante. Os cinco personagens são interessantes e cada um deles tem seu caráter principal. A secretaria é bem querida pelos russos.

A cena quando Novoseltsev ofende a diretora pela sua falta de emoção, é muito hilária e essa parte muitos russos adoram.





Bom, a atriz Alisa Friendlikh no papel principal que interpretou Liudmila Prokofievna Kalugina, ficou marcada com seu papel nesse filme, pois é querida e muito respeitada pelos russos. Todos na Rússia adoram assistir filmes em que há participação dela. Ela mora na cidade de São Petersburgo e atualmente trabalha no teatro. Suas peças são caras, mas vale a pena assistir.


As canções também são marcantes nesse filme. No vídeo abaixo, você pode assistir algumas cenas do filme com a canção principal com a voz da própria atriz. A canção chama-se: Моей душе покоя нет que significa Não há paz em minha alma.

Bom, espero que você tenha gostado. O filme tem com legendas em português? Não. Por enquanto nunca encontrei com legendas em português nem em inglês. Cheguei a preparar as legendas, mas os direitos autorais não permitem, acreditem esse negócio de direitos autorais é complicado, mesmo o filme sendo da década de 70, isso não faz diferença. Outra coisa para colocar legendas é algo trabalhoso.

Não deixe de ver também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.