Quando cheguei aqui na Rússia depois de um tempo eu vi passar de vez em quando na televisão, sobre um dos casos mais sinistro de todos os tempos que aconteceu exatamente na grande Rússia em fevereiro de 1959. É claro que curioso perguntei muito por aqui sobre esse caso e pesquisei na internet. Tem muitos filmes e até documentários sobre ele.

É o famoso caso de “Дятлова” (Diatlova).

Na noite de 1 e 2 de fevereiro de 1959 ao norte do Ural, na expedição, conhecida como “a expedição de Diatlova”, por motivo totalmente desconhecido morreram os 9 estudantes que faziam o percurso no local, guiados por Igor Diatlov, daí o nome da expedição ser “Diatlova”. Lembrando que todos eles eram turistas muito experientes. O que deixou mais sinistro ainda, foi do modo que cada um morreu naquela montanha.


O grupo era formado na verdade por 10 integrantes, mas o estudante Юрий Юдин (Yuri yudin) foi obrigado a deixar o grupo devido uma inflamação na espinha, o próprio sofria de radiculite, pois foi o que salvou ele de um fim trágico. Podemos dizer que yuri Yudin foi o único sobrevivente dessa tragédia.

Na foto abaixo Yuri yudin está abraçando sua colega lyudmila Dubinina na despedida, uma vez que ele teve de ficar para trás. Ele nem fazia ideia de que apenas deixava de ser o número 10 da lista dos mortos.


Na foto abaixo o hotel onde eles passaram a última noite antes de ir para a expedição na montanha.


Na foto abaixo de 26 de janeiro de 1959 eles deixavam a cidade de Vyzhay, o percurso da viagem na carroceria do pequeno caminhão.


Algumas fotos do grupo com os amigos antes de realmente começar a expedição.



Em 31 de janeiro deu –se início a expedição, eles tiveram ajuda do povo Mansy para chegar até o rio Auspim. O povo que mora nesse local a mais de mil anos e tem seu próprio idioma conhecido como Mansy. Eles conhecem bem o local, mas não iam até a montanha para onde o grupo pretendia ir. Daí em diante o grupo continuou sua caminhada até a montanha Холатчахль que traduzindo do idioma Mansy significa “A montanha dos mortos”. É assim mesmo que os Mansy chamam essa montanha. Eles acreditam que no local existe algo de sobrenatural acontece naquela região, pois consideram muito arriscado subir a montanha.



01 de fevereiro eles chegaram até a montanha que tem altura de 1096,7m.

12 de fevereiro o grupo já teria que ter voltado, pois ninguém voltou e nenhum sinal deles e nenhum sinal do líder Igor Diatlov.

Começou então a grande busca pelo grupo no local. Familiares, todos começaram a entrar em pânico, uma vez que pelas longas buscas nem sequer rastros deles.


Depois de uma busca considerada a mais longa, conseguiram chegar até as barracas montadas no encosto da montanha a 300 m do topo. Estavam vazias e rasgadas. Dentro estavam todas as coisas e os documentos deles, daí tiveram certeza, alguma coisa muito séria aconteceu.


Depois foi constatado pela perícia que as barracas foram rasgadas de dentro para fora em pleno desespero e com uma faca. As coisas que estavam dentro, botas, roupas, câmeras e relógios nada foi tocado.


A foto abaixo é considerada a última captura pela câmera de Юрия Кривонищенко (Yuri Krivonitshshienko). Especulação que essa imagem foi no momento que eles foram atacados. O caso é que ninguém tem certeza realmente se eles foram atacados ou não.


Em 26 de fevereiro seguindo as pegadas que saiam das barracas a mais ou menos 500 metros abaixo aonde já começava a floresta encontraram dois corpos.

Eram os corpos de Юрий Дорошенко (yuri Doroshenko) и Юрий Кривонищенко (Yuri Krivonitshshienko).

Estava um ao lado do outro próximo de uma pequena fogueira que foi desmanchada pouco tempo pela neve.

Os corpos estavam despidos, somente com as roupas debaixo, o que de imediato chocou na busca, uma vez que ninguém em plena consciência sairia de sua barraca comente com as roupas de baixo com -30 graus. yuri Doroshenko estava deitado de barriga por cima de um galho quebrado que foi constatado que ele caiu por cima dele. Yuri Krivonitshshienko estava deitado de costas. Ao redor dos corpos alguns pequenos detalhes foram reparados.

Voltando para as barracas mais ou menos a 300 metros das arvores os caçadores Mansy que ajudavam nas buscas encontraram o corpo do então líder da expedição Igor Diatlov. A foto abaixo é do próprio Igor Diatlov.

O corpo dele foi encontrado meio que soterrado pela neve e estava deitado de costas com a cabeça virada para a barraca. O rosto estava coberto por uma camada de gelo. O que foi constatado que perante a morte ele tentou respirar embaixo da neve.

No mesmo dia a noite cerca de 330 metros do corpo dele mais ao alto, embaixo de muita neve foi encontrado o corpo de Зина Колмогорова (Zina Kolmogorova). O corpo dela só foi encontrado graças a ajuda dos cachorros farejadores.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na foto abaixo Zina Kolmogorova é quem está com a touca listrada.


O corpo dela estava soterrado por 10cm de neve. Foi constatado que houve sangramento pelo nariz e depois de algum tempo constatado que ela teve o traumatismo no crânio. Estranho que ela estava vestida com trajes de inverno o que é normal uma vez que os outros dois “Yuri” estavam sem roupas, mas algo estranho é que ela estava sem botas, ou seja estava completamente descalça. Entenda, que ninguém com sua consciência normal vai -30 graus ficar sem botas e meias e pior ainda somente com roupas de baixo. O caso estava cada vez mais deixando todos intrigados e confusos.

1 Zina é quem está a direita na foto.

Depois de alguns dias exatamente no dia 05 de março a 180 m de onde foi encontrado o corpo de Igor Diatlov e 150 m de onde foi encontrado o corpo de Zina Kolmogorova foi encontrado o corpo Рустема Слободина (Rustiema Slobodina) soterrado por 15 a 20 cm de neve. Também estava vestido com os trajes de inverno assim como Zina, e foi encontrado sinais de hemorragias no nariz assim como foi encontrado no dela. O rosto dele havia camada de gelo. Até então tinha sido encontrado 3 corpos. Pela perícia foi constatado que eles foram mortos no caminho de volta para suas barracas saindo da floresta. Primeiro as barracas estavam rasgadas de dentro para fora. Outra coisa que não estava clara. Por que eles, os outros, foram parar na floresta em tais situações, uma sem bota os outros sem roupas? Ninguém entendia nada.

Foto abaixo de Рустема Слободина (Rustiema Slobodina)


04 de maio a neve já começava a derreter e foi encontrado o resto dos corpos que faltavam. Logo foi encontrado o corpo de Людмила Дубинина (Liudmila Dubinina) que estava coberta de gelo na posição de joelhos com o rosto para o declive do rio e sua língua foi arrancada da raiz. O que chocou o país. Por que alguém arrancaria a língua dela? Até hoje não se tem respostas para nenhuma dessas perguntas.


Os outros corpos foram encontrados não muito distante do corpo de Liudmila Dubinina. Eles foram encontrados com a posição de abraço na neve deitados de costas. Outros dois no rio um ao lado do outro e todos sofreram pancadas fortes e rachaduras no crânio.

2“Este fato recebeu o nome de (O segredo da expedição de Diatlova)”

O que de fato aconteceu? Não há respostas para o que houve, pois o que mais existe são especulações, mas nada concreto. Há especulação que eles enlouqueceram, mas há também a especulação que foram atacados. Se foram atacados, por quem ou pelo que? Existe vários filmes sobre esse tema com a especulação de que soldados soviéticos faziam experiências no local, mas essa hipótese já foi estudada e descartada. Há quem acredite que eles foram atacados por alguma força sobrenatural. É claro que já foi estudada a hipótese também de que um deles poderia ter cometido os assassinatos. Quem? Se todos os 9 foram mortos da mesma forma. O que eles estavam fazendo fora de suas barracas, uns sem botas, outros só com as roupas de baixo? É meu caro leitor, acredite, nenhuma resposta concreta tem para esse caso. Até hoje o segredo do que realmente aconteceu naquela montanha, ficou com eles.

Outro fato misterioso foi de que os nove tinham seus corpos, como queimados por algo inexplicável e apresentavam uma coloração cor de laranja muito forte e alguns deles estavam, inclusive, com envelhecimento acentuado precoce.
O que aconteceu com o grupo de montanhistas que pareciam estar tão contentes em sua Expedição? Nas roupas utilizadas pelos montanhistas foi detectada uma quantidade relevante de radiação, todos esses fatos fizeram com que o insólito caso ficasse ainda mais intrigante.

Um perito médico citou que a força necessária para causar tais danos ao corpo seria o mesmo que em um acidente de carro.
O teria uma força tão fantástica para matar os esquiadores dessa forma?


Ainda hoje as autoridades buscam resposta para o ocorrido, algumas testemunhas que moravam próximas da região montanhosa afirmaram que na noite do ocorrido uma luz prateada ficou pairando nas montanhas, mas, os moradores não souberam identificar o estranho objeto voador.


Bom, esta ai porque o local é considerado não muito bom pelo povo Mansy. Esta ai também porque a montanha tem nome de a montanha da morte.

E sobre o sobrevivente Yuri Yudin?

Yuri Yudin, faleceu dia 27 de abril de 2013 com 76 anos e passou sua vida inteira a investigar o caso e entender o que aconteceu com seus colegas.

3 Entrevista de Yuri Yudin no canal russo antes de sua morte em 2013.

Foi ele quem reconheceu os objetos encontrados no local e o primeiro corpo encontrado. Nos últimos anos de vida morava completamente sozinho e ajudou nas investigações do caso, mesmo depois de dado por encerrado continuou a investigar, mas também não encontrou nenhuma resposta concreta que afirmasse o que de fato aconteceu com o grupo.

Tem um filme americano, o mais recente que trata do caso, onde um grupo de adolescentes americanos vão para Cherliabinskiy justamente fazer a mesma expedição. É claro que no filme eles inventaram a teoria dos soldados soviéticos. O nome do filme:

O MISTÉRIO DA PASSAGEM DA MORTE

Sinopse:  Cinco estudantes norte-americanos viajam para Passagem de Diatlov em busca de respostas sobre os eventos ocorridos na década de 1950, quando nove esquiadores russos morreram inexplicavelmente. Gravando um documentário, eles percorrem a trilha amaldiçoada dos Montes Urais e logo começam a desconfiar que não estão sozinhos no local.

FICHA TÉCNICA

Título Original: The Dyatlov Pass Incident
Ano do lançamento: 2013
Produção: Estados Unidos
Gênero: Thriller
Direção: Renny Harlin
Roteiro: Vikram Weet

E você o que acha que aconteceu? Cada um tem para si uma especulação em particular. Eu mesmo nem sei o que pensar, pois tudo pode ter acontecido, desde do fato da loucura até mesmo o da hipótese de terem sido assassinados por soldados soviéticos, mas tem outros fatos também que tiram essas hipóteses. Caso difícil e sinistro. Um segredo até os dias de hoje depois de 58 anos. Algo que vem em minha cabeça que é muita conhecidencia esta relacionado com o numero 09.

09 pessoas do povo Mansy morreram no local.

09 pessoas do acidente de avião morreram no local.

09 integrantes da expedição Diatlova morreram no local.

Lembrando que era para ser 10 integrantes mortos no local se Yuri Yudin tivesse ido, mas ele não pode ir conforme explicado no inicio, dai ficou 09 integrantes. Estranho!

Até a próxima!

Não deixe de ver também!

One thought on “O caso mais sinistro de todos os tempos”

  1. Esta na Kra que é algum tipo de experiência com a mente, foram cobaias, arma psicotrônica. ja li algo na Internet sobre as armas dos russos que transformam pessoas em zumbi e tal, é por ai não aguentaram a pressão dentro da cabeça e correram cada um para um lado, até morrerem, no caso deles essa arma deve ter atingido a parte do cerebro responsável pela dor, nesse caso o cara sente a maior dor do mundo e para acabar com essa dor insuportável. a pessoa se mata no desespero, foi basicamente isso uma esperiencia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.