Visita de Vologda

Mama tem uma irmã que mora a quase 12 horas de São Petersburgo e hoje ela chegou de viagem. Adorei conhece-la, parece muito com Mama, muito alegre trouxe muitas coisas gostosas. Na foto abaixo tanto Mama como sua irmã. Eu falo que elas se parecem muito a de preto é a irmã de Mama. Muitas verduras e legumes frescos que ela mesma plantou em sua casa de campo ao lado da cidade onde mora. Trouxe caixas de tomates, pepinos maçãs e muitas conservas como geleias de frutas vermelhas etc. Abaixo nas fotos as verduras e legumes em conservas que ela trouxe e fez eu experimentar cada uma e sempre querendo saber o que o brasileiro aqui acha. Trouxe também os pepinos em conservas: Esses pepinos em conserva são gostosos demais, tudo feito em casa; Agora são as geleias de frutas vermelhas. Eu sou fanático por doces e foi o maior presente que recebi hoje. É muito bom receber uma visita dessas "Leia mais …"

A vida na Rússia

Dois anos que estou aqui na Rússia e recebo sempre por e-mail a seguinte pergunta: “Como é a vida na Rússia?” Então hoje resolvi abrir um tema especialmente sobre esse assunto, uma vez que muitos brasileiros têm curiosidade em saber como é viver nessa terra misteriosa, onde muita coisa acontece. É normal a Rússia despertar muitas curiosidades aos brasileiros, pois ficou por 80 anos fechada a um regime comunista e socialista. O cotidiano Assim como no Brasil, aqui todo mundo acorda cedo para ir trabalhar. Os russos enfrentam filas, pegam transportes lotados em horários de picos. Isso tanto em São Petersburgo, onde no momento estou morando quanto em Moscou, pois tratam-se de cidades grandes. Lembro que ás 17 horas fui tentar pegar o metrô aqui mesmo em São Petersburgo e para minha surpresa estava muito cheio, mas muito cheio mesmo, assim como em São Paulo no horário de pico. E no inverno como que fazem para acordar cedo? Pois, essa é "Leia mais …"

Um ano na Rússia

Nesse momento estou na (Datcha) ou simplesmente casa de campo, melhor ainda a casa da floresta. Hoje dia 8 de abril de 2012, faz um ano que cheguei aqui na Rússia, um ano já se passou e parece que foi ontem. Tudo tão estranho, um outro mundo que se abriu para mim, com pessoas diferentes, costumes totalmente outros, mentalidade longe da mentalidade brasileira, completamente tudo aqui é diferente do Brasil. Vou postar essa página somente semana que vem, uma vez que estou nesse momento no meio da floresta, sentado em uma cadeira na cozinha de uma pequena casa de madeira, digitando essa página no Word usando meu notebook, não temos internet aqui, somente eletricidade e até a agua da torneira lá fora não foi aberta ainda, porque o lago não descongelou por completo, o jeito é pegar água do poço. O caso é que viemos esse ano mais cedo para casa da floresta, não está calor, ao contrário está frio, mas "Leia mais …"

Viagem de inverno

Bom, depois de dois meses volto para esse pequeno país chamado Estônia, com a língua mais exótica que já ouvi, além de outras. O povo aqui é um povo lindo e totalmente diferente. A impressão que todos tem olhos azuis nas ruas de Talin. Foto abaixo você pode conferi as roupas tradicionais da Estônia. Bom, era assim que as estonianas se vestiam tempos atrás. Mas o que quero chamar atenção é o fato do inverno aqui ser frio de dar medo e demais, não tem muita diferença de São Petersburgo, mas o caso que a Estônia é banhada pelo mar báltico e ele congela no inverno, sendo assim venta muito, aquele vento de congelar você completamente. No caminho de Narva fronteira com a Rússia até Talin capital da Estônia, foram paisagens de filme. Casinhas de madeira completamente cobertas de neve. Um branco por todo lado e nevou o suficiente para cobrir carros casas. Melhor de tudo isso eu fiz esse pequeno "Leia mais …"

Minha primeira neve

Cheguei esse ano na primavera de 2011, então não vi nevar. Havia neve nas ruas e nos gramados, mas nevar mesmo eu ainda não tinha visto. Já estava no final do inverno, sendo exato já era primavera e a temperatura estava a subir. Cheguei em São Petersburgo em abril desse mesmo ano, e estava +5 graus, foi o mais frio que senti quando cheguei aqui. Eu tremi de frio ao sair do aeroporto, tudo branco lá fora, estava impressionado como estava aquelas cenas de filmes russos, cenas de inverno. As arvores sem folhas com as ruas branquinhas. As pessoas empacotadas, possível ver somente os olhos delas. E eu acabado de chegar do Brasil que estava +38 graus quando sair de São Paulo. Sempre ansioso para ver a minha primeira neve, pois queria muito ver nevar, mas só aconteceu ontem à noite, pois a primeira neve desse ano caiu ontem à noite em São Petersburgo. Hoje também está nevando e estou fascinado. "Leia mais …"

Um brasileiro na Rússia

Esse é o meu primeiro post aqui no blog, ou seja, o blog começa aqui com minha chegada em São Petersburgo – Rússia. Acabei de chegar na grande Rússia, cheguei ontem á tarde, e está sendo tudo novo aqui pra mim, ainda é claro não tive tempo para passear no centro, pois acabei de chegar, mas amanhã farei um passeio pelo centro da cidade, entretanto terei tempo para vários passeios nesse local que de imediato me encantou. É longe demais do Brasil, pois 30 horas de voo, com escala em Amsterdã. E qual a sensação de estar na terra dos grandes reis e rainhas de todos os tempos, de Lenin e dos grandes poetas, artistas incluindo o Dostoievsky? Estou super feliz, mas muito feliz mesmo e a sensação que estou em um daqueles filmes russos. Já pude perceber que aqui tudo é diferente, mas diferente mesmo. As pessoas se vestem diferente, as ruas são diferentes, as casas, os prédios, tudo e "Leia mais …"