Esse é o meu primeiro post aqui no blog, ou seja, o blog começa aqui com minha chegada em São Petersburgo – Rússia. Acabei de chegar na grande Rússia, cheguei ontem á tarde, e está sendo tudo novo aqui pra mim, ainda é claro não tive tempo para passear no centro, pois acabei de chegar, mas amanhã farei um passeio pelo centro da cidade, entretanto terei tempo para vários passeios nesse local que de imediato me encantou. É longe demais do Brasil, pois 30 horas de voo, com escala em Amsterdã. E qual a sensação de estar na terra dos grandes reis e rainhas de todos os tempos, de Lenin e dos grandes poetas, artistas incluindo o Dostoievsky? Estou super feliz, mas muito feliz mesmo e a sensação que estou em um daqueles filmes russos. Já pude perceber que aqui tudo é diferente, mas diferente mesmo. As pessoas se vestem diferente, as ruas são diferentes, as casas, os prédios, tudo e a comida é completamente diferente. Cheguei no aeroporto aqui de São Petersburgo ontem a tarde e há neve por toda parte, pois segundo o pessoal aqui nevou ontem à noite, está lindo, nunca vi neve de perto na minha vida e simplesmente não consigo parar de olhar pela janela e admirar o branco da neve que cobriu tudo, parece um sonho, pois um dia atrás estava em São Paulo no Brasil com +38 graus positivos, muito calor e abafado, pois o problema de São Paulo que raramente venta. Aqui em São Petersburgo +4 graus e um vento que doe o corpo inteiro. Por conselho dos russos levei uma blusa nas mãos, pois foi um bom conselho, ao sair do aeroporto o frio fez doer todo o corpo, tremi demais, mas foi gostoso, pois adoro frio e juro que nunca senti de repente tanto frio na minha vida. O ar aqui é como de geladeira, que diferença enorme do Brasil!

Assim que desci do táxi a primeira coisa foi querer sentir a neve em minhas mãos, estava impressionado com o branco da neve, é pouca, pois é abril e a neve está derretendo, mesmo assim, quis essa sensação e para mim foi incrível. A foto abaixo estou em frente do prédio, assim que desci do táxi ontem à tarde, tinha acabado de chegar de uma longa viagem do Brasil, mas não estava nem ai com o cansaço de dois voos, pois estava em um momento único na Rússia. Sonhei muito com esse dia e ele chegou.


Mesmo com a cabeça girando e cansado com dois voos até chegar aqui, pude perceber a ida do aeroporto até em casa, pois muitas florestas, e todas branquinhas, arvores sem folhas, pois no inverno elas caem completamente. Os russos andando nas ruas totalmente empacotados quase não se vê o rosto somente os olhos claros deles.

Conheci a família com quem vou morar, Mama e Papa, olha eles ai na foto abaixo:


Mama ainda está muito curiosa sobre o Brasil, e sempre com paciência de fazer eu entender o que está falando, gostei deles logo que os vi. Como são diferentes, vou ter muito para aprender com eles.


Eles têm um cachorro e um gato, pois o cachorro chama-se Riey e o gato Drakôshka! Rsrssrs tudo é diferente mesmo. Mas Papa gosta de chamar o gato de “Drakôinka”, diz ele que é uma forma carinhosa de chamar o gatinho. O cachorro de “Rieyusha”. Olha o gatinho e o cachorro na foto abaixo:


Papa e Mama já estavam à minha espera, receberam –me com braços abertos, ainda estou com dificuldades para entender o que eles falam, aliás hoje pelo passeio no bairro, percebi que não consigo captar muita coisa, a sensação que os russos não abrem a boca para falar, algo que me deixou completamente assustado, mas é questão de tempo, pois só aqui que percebi muita coisa sobre o idioma, os russos realmente falam com os lábios quase cerrados, algo que não estou acostumado, pois mesmo conversando com meus amigos russos no Brasil, aqui é diferente ás pessoas falam como estão acostumadas, muitas gírias, expressões que não ouvi quando estava no Brasil, agora é aprender aqui, afinal adorando tudo isso. Um detalhe que falo russo a 8 anos e ajuda e muito aqui, pois consigo ler tudo que está escrito nas ruas outdoors, supermercados etc. é claro que esses 8 anos falando russo no Brasil, aqui vai aprimorar e muito meu russo e quero aprender a escrever também.

Hoje fui passear pelo bairro, ainda está muito frio, incrível como o corpo doe aqui por causa do frio, mesmo bem agasalhado, mas segundo os russos logo vai esquentar, pois estamos no mês de abril e a neve está derretendo, não nevou hoje, estava ansioso para ver nevar, mas a temperatura está acima de 0 graus e parece que vou ver nevar somente no final do ano, pois os meteorologistas afirmam que não vai nevar mais partir de hoje.



Essa foto de baixo é impressionante, pois é um pedaço de gelo gigante descongelando do rio que fica próximo de casa. Cada dia que passa vai derretendo os lagos e rios e pedaços assim de gelo vão boiando até derreter completamente no final de abril a começo de maio.


Parece que estou em outro mundo, um mundo chamado Rússia. É incrível como ao lado do bairro onde moro tem uma enorme floresta com lagos e até umas casinhas de madeira.


É claro que ainda não tenho muita coisa para contar aqui no blog, uma vez que acabei de chegar na Rússia, mas ainda terei tempo para colocar muita coisa, pois vou contar toda as experiências e fotos dessa cidade que ainda tenho muito a descobrir sobre ela. Daqui alguns meses vou para Estônia e será um grande sonho a ser realizado que contarei aqui também.

Até a próxima!

Não deixe de ver também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.